notícias
O Natal do CFCX
24/12/2016 :: Causos do CFCX #03


Quanta honra e quanto compromisso!!!

Pois coube à minha coluna, no rodízio da escala, entrar na publicação de Natal.

Fiquei pensando bastante sobre o que escrever numa data tão significativa como esta...

Aqueles desejos todos que compartilhamos nas mídias sociais e campanhas publicitárias são energias boas, óbvio, e eles estão presentes entre nós. E que assim seja, Amém!

Mas eu ainda queria um texto que fosse menos repetitivo e mais a(s) nossa(s) cara(s); Que representasse direitinho o grupo que formamos ao longo desses 36 anos de parceria, aprendizado, compartilhamento, diversão, passeios, fotos e histórias pra contar. 

Resolvi, então, começar por uma palavrinha que está intimamente associada ao Natal: 

Nascimento



Inspirada pela chegada do "nosso" Dieguinho Feitosa Carelli (sim, alguém tem dúvida de que esse guri vai gostar de fotografia e ser sócio do Clube?), primeiro bebê 100% CFCX, e por todas as relações de amor e amizade nascidas dentro de nossa casa (lembrando aqui de alguns casais queridos),  fui lá atrás, no dia oficial do nascimento de nosso Clube, buscar entender o que motivou aquele grupo de amigos a fundar um Clube de fotografia. E na Ata nº 1 encontrei o que procurava:



Muitas reflexões cabem na leitura de nossas primeiras atas, muitas mesmo. Mas escolhi esse trecho da ata nº 1 para analisar com vocês. 

Vamos lá!

Por que teriam incluído o termo "futuros" para se referirem aos sócios do Clube, se naquele momento já estavam em 13 pessoas? Me parece claro que o objetivo transcendia os interesses daquele pequeno grupo de fundadores. Desde a origem, nosso Clube visou conquistar mais e mais amigos garimpados pela mesma afinidade, a paixão fotográfica. Muitas atas registram esse movimento e a relação familiar que foi sendo constituída.

E por qual razão queriam "desenvolver" a arte fotográfica entre um número maior de associados? Num mundo cada vez mais competitivo, (e já era assim em 1980),  não seria mais prudente se eles guardassem seus conhecimentos entre o grupinho fechado? Por que "aprimorar" tanta gente? Por que dar tanta fama à Caxias do Sul?

Com todos esses por quês, e com a ideia de nascimento na cabeça, acabei atraindo uma epifania surpreendente. Querem saber?

-Ao som de Raul Seixas, retrocedi mais de 2 mil anos e vi um bebezinho bem humilde deitado em uma manjedoura, recém nascido, iluminado por uma estrela bem linda, cercado de muito amor e com uma missão importantíssima a cumprir. Logo ele já era grande e, depois de ter compartilhado todo o seu amor e conhecimento, acabou incomodando um Rei bem poderoso e vaidoso, que sentia seu trono ameaçado pelos novos valores que estavam sendo construídos na comunidade. Um dia, já  sentindo a ira do Rei bem de perto, reuniu seus 12 melhores amigos à mesa e repartiu com eles tudo o que tinha e sabia: pão, vinho, ensinamentos (lentes, cartões, flashes,.... opa, não! historinha errada!). Os 13 brindaram, fizeram muitos planos e chegaram à conclusão de que, ainda que hajam eventuais traidores passageiros, todo o conhecimento que é compartilhado com amor e gentileza, sem tiranias, cobranças ou prepotências, multiplica-se de tal forma que acaba por tornar-se imortal. É um nascer e proliferar todos os dias, não há malvado que dê conta-

Voltando... Será que vem daí o que sabemos sobre solidariedade, amizade, cumplicidade, estímulo, torcida a favor e tantos outros sentimentos que estão fortemente presentes no nosso CFCX?

Atingimos os objetivos dos nossos 13! Formamos uma grande e fraterna família que içou a arte fotográfica de Caxias do Sul ao reconhecimento nacional. Gostamos de espalhar o bem e o belo pela cidade, é assim que somos reconhecidos.

E nos ambientes do grupo, considerando o tanto de bem que nos fazemos mutuamente, penso que o nosso nascimento se renova a cada dia, seja no WhatsApp, no facebook ou no e-mail, culminando nos encontros presenciais que tornam todas as noites de terças-feiras um alegre encontro familiar, vocês não concordam? 

Tem tanto do espírito do Natal em nós!!!

Não somos patologicamente competitivos, só o bastante para nos dar reconhecimento e certeza do crescimento; buscamos aprimoramento e compartilhamos o que sabemos; torcemos pelo colega; somos leves, queremos diversão e boa companhia; precisamos estar bem para produzir melhor; vencer não é a palavra, aprimorar com solidariedade é que é! 

E depois de estarmos completos é que os louros nos serão dados naturalmente, seja pelo simples encanto nos olhos de quem observa nosso trabalho, seja brilhando em concursos e Bienais! 

Que a gente possa renascer todos os dias de 2017, nos reinventando e buscando sempre o que há de melhor em nós! 

Confraternizemos! Brindemos! Este é o nosso jeito brincalhão e competente de ser!



FELIZ NATAL, gente querida, extensivo aos seus familiares!  

Seja Bem-Vindo, 2017!

Beijos da Mari!
1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1 1
Autor: Carregando
Clique para ver a foto